A revolução da atenção plena

>>>A revolução da atenção plena

A revolução da atenção plena

Com o mindfulness, o mundo corporativo se rendeu aos benefícios das práticas contemplativas; e a novidade já chegou à Qualidados.

Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo. A canção – que ficou conhecida na voz de Leila Pinheiro nos anos 1990 – já resume um pouco da sabedoria que as tradições orientais transmitem há milênios e que agora ganha o aval da ciência. A chave para a solução de muitas das nossas aflições – e também para uma vida no trabalho mais saudável e produtiva – pode estar na capacidade de aquietar a própria mente: sentar em silêncio e exercitar o foco no presente, afastando inquietações do passado e expectativas futuras.

É com essa promessa que as técnicas de mindfulness ganharam espaço no mundo corporativo. Traduzido em português como atenção plena, o termo ficou conhecido a partir do trabalho do médico e pesquisador da Universidade de Massachusetts, Jon Kabat-Zinn. Partindo de sua própria experiência como praticante zen budista, Kabat-Zin adaptou técnicas de meditação a um contexto não-religioso para criar o programa de Redução do Stress Baseado em Mindfulness (MBSR), voltado para pacientes com dores crônicas.

Hoje, os benefícios atribuídos por pesquisas científicas à atenção plena se estendem do combate à ansiedade e depressão à prevenção do Alzheimer, passando por maior equilíbrio emocional, concentração e criatividade, com ganhos significativos para o desempenho no trabalho. Não à toa, empresas como LinkedIn, Twitter, Facebook e  Google criaram programas que estimulam seus colaboradores a reservar alguns minutos do seu tempo a exercitar a atenção plena.

Na Qualidados, a coordenadora de SMS Luciana Vasconcelos conduziu por mais de um ano um grupo de meditação que se reunia semanalmente para praticar em sessões de 15 minutos. “A meditação chegou até a minha vida a partir da prática do yoga, porque a atenção plena está diretamente ligada à consciência do próprio corpo, da postura e da respiração”, ensina Luciana.

“As mudanças são grandes: a mente fica mais calma, a gente fica menos impulsivo e desenvolve mais tolerância a situações adversas”, conta. Problemas de saúde levaram Luciana a suspender temporariamente as atividades do grupo. Mas o trabalho já rendeu frutos. A assistente técnica Mônica Silva de Jesus, que atua na área financeira da empresa, fala com entusiasmo da sua experiência com o grupo. “As técnicas de respiração e relaxamento que aprendi e o treinamento do foco têm me ajudando muito a lidar melhor com o stress e até contribuíram para reduzir as crises de dermatite que surgiam sempre que enfrentava situações de tensão”, relata Mônica.

Quer começar a praticar?

Experimente esta meditação de um minuto, do livro A Atenção Plena: Mindfulness

  1. Sente-se ereto em uma cadeira com encosto reto. Se possível, afaste um pouco as costas do encosto da cadeira para que a sua coluna vertebral se sustente sozinha, seus pés podem repousar no chão. Feche os olhos ou abaixe o olhar.
  2. Concentre a atenção em sua respiração enquanto o ar flui para dentro e para fora de seu corpo. Perceba as diferentes sensações geradas por cada inspiração e expiração. Observe a respiração sem esperar que algo de especial aconteça. Não há necessidade de alterar o ritmo natural.
  3. Após alguns instantes, talvez sua mente comece a divagar. Ao se dar conta disso, traga sua atenção de volta à respiração, suavemente. O ato de perceber que sua mente se dispersou e trazê-la de volta sem criticar a si mesmo é central para a meditação da atenção plena.
  4. Sua mente poderá ficar tranquila como um lago – ou não. Ainda que você obtenha uma sensação de absoluta paz, poderá ser apenas fugaz. Caso se sinta irritado ou entediado, perceba que essa sensação também deve ser fugaz. Seja lá o que aconteça, permita que seja como é.
  5. Após um minuto, abra os olhos devagar e observe o aposento novamente.

Para aprofundar

Livros

Atenção plena para iniciantes por Jon Kabat-Zinn

Atenção Plena: Mindfulness por Danny Penman e Mark Williams

Aplicativos

Insight Timer – Mais de 30 mil áudios de meditação guiada,  músicas,  palestras de especialistas e um timer para programar as sessões. Funciona também como comunidade on-line.

Lojong – Além do timer e das práticas guiadas de mindfulness, o app permite que o usuário defina lembretes para atenção plena durante o dia.

Vivências:

A Mindfulness Salvador tem turmas abertas para o programa de redução de estresse baseado em atenção plena. Veja mais em https://mindfulnessalvador.com

2020-03-17T12:03:37+00:0017/03/20|

About the Author: