Energia Renovável: Um mundo de oportunidades

>>>Energia Renovável: Um mundo de oportunidades

Energia Renovável: Um mundo de oportunidades

A Agência Internacional para as Energias Renováveis (Irena), um órgão da ONU que promove novas fontes de energia, publicou recentemente a atualização de seu estudo global sobre o atual estágio das energias renováveis no mundo. Os dados mostram que em 2015 as energias renováveis cresceram 8,5% e já somam 1.985 GW de potência instalada. A Agência ambiental da ONU calculou que, em 2015, investimentos globais em energias renováveis atingiram o valor histórico de 286 bilhões de dólares. A previsão é que novas fontes somarão 700 GW até 2020 na geração de eletricidade mundial, o que significa mais do que o dobro da atual capacidade instalada no Japão (terceira maior capacidade instalada de geração de energia elétrica do planeta).

Seguindo o crescimento mundial, o Brasil demanda um futuro bastante promissor com o uso das energias renováveis. Com áreas de vento muito boas e uma das maiores de incidência solar do mundo, o país tem na Bahia o seu principal território, representando 35% dessa área de captação.

A energia eólica, que já está consolidada no país, tende a acompanhar o crescimento mundial. Com ventos que, segundo previsões, continuarão puxando a implantação de novos empreendimentos, estima-se que entre 2016 e 2019 sejam instalados 10 mil megawatts (MW) de energia eólica em todo o Nordeste. Isso corresponde ao potencial de geração hidrelétrica que pode ser produzida em condições ideais pelas hidrelétricas da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf). Isso abre uma ótima possibilidade do Nordeste passar a ser exportador de energia.

Mesmo com todas essas boas perspectivas quanto à energia eólica, a energia solar fotovoltaica é a que apresenta atualmente o maior potencial no Brasil. Com uma das melhores condições no mundo para a geração de energia solar, o Brasil teve crescimento recorde em 2015 e, tem em 2016, uma perspectiva de crescimento de aproximadamente 300%, muito por conta das constantes secas, crise de energia no setor elétrico, aumento da conta de luz e a demanda pela diversificação da matriz energética no país. O Nordeste apresenta os maiores valores de irradiação solar global, com a maior média e a menor variabilidade anual, dentre todas as regiões geográficas. Os valores máximos de irradiação solar são observados na região central da Bahia e no noroeste de Minas Gerais. Essas características do território brasileiro junto às variáveis trazem perspectivas bastante otimistas para o mercado, que deve levar o Brasil a estar em 2018 entre os 20 países com maior geração de energia solar.

Recursos para energia solar no Brasil chegaram, pela primeira vez, às centenas de milhões, alcançando o equivalente a US$ 657 milhões. Energia eólica dominou mercado brasileiro, angariando 5,7 bilhões em recursos (Agência ambiental da ONU).

2016-08-10T19:30:28+00:0010/08/16|

About the Author: