Como planejar quando o mundo gira mais rápido?

>>>Como planejar quando o mundo gira mais rápido?

Como planejar quando o mundo gira mais rápido?

Desafios da pandemia nos ajudam a refletir sobre a importância de dar flexibilidade e dinamismo aos nossos processos de planejamento.

Em fevereiro deste ano, quando a Qualidados estava revisando o seu Planejamento Estratégico, o home office era para nós uma aposta para o futuro. A ideia era desenvolver um projeto piloto, testar sua viabilidade, e só então decidir ou não pela implementação. Menos de um mês depois, impulsionados pela urgência de distanciamento social, encaramos e ultrapassamos o desafio de, em três dias, criar condições para manter 100% da equipe da Sede – e boa parte dos profissionais dos contratos – trabalhando remotamente. Tudo isso sem gerar prejuízos para a produtividade.

Este é apenas um exemplo de como a pandemia do coronavírus tem nos obrigado a revisitar, com uma agilidade até então impensável, não apenas as nossas práticas cotidianas como nossos planos, estratégias e objetivos para o futuro. A pandemia trouxe desafios, levantou questionamentos, sugeriu mudanças e redefiniu cenários no que diz respeito às nossas finanças, ao mercado, à legislação, às práticas de saúde e saúde ocupacional, ergonomia e até na definição do perfil profissional demandado nos recrutamentos.  Sintonizada com novidades e tendências mais atuais do mundo corporativo – e com uma cultura de inovação já consolidada – a equipe Qualidados pôde se adaptar aos novos cenários com facilidade, encarando os desafios de forma tranquila e receptiva.

Penso que toda esta experiência nos impulsiona a refletir também sobre planejamento. Como planejar em meio a incertezas? Como traçar objetivos e metas para um horizonte de cinco anos, quando a realidade à nossa volta se reconfigura em espaços de tempo muito mais curtos?

A Qualidados começou a investir em Planejamento Estratégico, ainda quando era uma microempresa. Desde 2004, estive envolvida nos nossos processos de implantação de modelos de Planejamento Estratégico, a princípio adotando os critérios do Prêmio Nacional de Qualidade (PNQ); mais tarde, com a metodologia Balanced Scorecard (BSC).  O Planejamento Estratégico é algo que faz parte da cultura da nossa empresa, e foi por conta disso que, a partir dos desafios trazidos pela pandemia do coronavírus, nos engajamos nos últimos meses num esforço de revisão para garantir a aderência do documento à nova realidade.

Creio que esta experiência rica proporciona um ponto de partida interessante para repensar dinâmicas de planejamento, apontando inclusive para algumas vantagens da adoção de métodos ágeis.  Em gestão de projetos, o modelo de entrega ágil é caracterizado por ciclos curtos e incrementais, que ajudam a conferir mais flexibilidade ao processo de desenvolvimento de produtos, de tal modo que ajustes e  adaptações a novos cenários podem ser feitos de forma mais  dinâmica.

No atual momento, muitas incertezas ainda pairam sobre o impacto da pandemia em nossos negócios. Não sabemos, por exemplo, até que ponto o home office será algo incorporado em larga escala pelas empresas após este período, ou se a maioria irá tender a abandonar a prática, como uma contingência do passado. Creio que o mais importante, no entanto, é que toda esta situação tem muito a nos ensinar sobre a importância de, num mundo que gira cada vez mais rápido, saber cultivar flexibilidade e agilidade na hora de traçar nossos caminhos rumo ao futuro.

2020-11-10T12:51:35+00:0010/11/20|

About the Author: